terça-feira, 18 de setembro de 2012

A Geração Eterna De Marias


A onda caligrafista afaga teu músico.
Camões te inunda,
Porque és bela e ordenhada musa.
Poderá ele te mostrar
A forma não bruta,
Mesma serena homenagem à flor.
O rosário rende teu apogeu
Entre míticos reis destinados ao segredo.
Bate-se à porta do segredo.
Teu marido põe em tua mão
Um ascendente alimento.
O forte poço de liturgias,
A generalidade goiana.
Ouros macios e mesclados,
Morta a ingratidão.
Há no livro de Cora
Uma negra vazão olímpica.
A moça chora com tua finura
Terços por Maria.
Reza e chora e geração
Eterna de Marias.

Poema e foto: Marcus Minuzzi
Pinturas: Sílvia Goulart

Um comentário:

  1. É terna no choro milagroso, como a gota d'água na pétala rosada.

    ResponderExcluir

A conta coletora coletiva